25/06/2019 13h39 - Atualizado em 25/06/2019 13h40

O sonho das três árvores

Três árvores conversavam na floresta sobre os seus sonhos para o futuro

O sonho das três árvores
Imagem Ilustrativa - reprodução

A primeira disse que queria, ao ser cortada, transformar-se em uma lindíssima caixa de jóias e sentir-se importante em conter dentro de si os mais ricos tesouros que o mundo conhecesse.

A segunda disse que queria transformar-se em belo e formoso navio e transportar os mais importantes reis e príncipes.

A terceira disse que não queria ser cortada, queria crescer e crescer em direção ao céu a ponto de tocar em Deus.

O tempo passou e as três foram cortadas.

Muito tempo depois, encontraram-se no paraíso celestial das árvores e, conversando, perguntaram o que havia ocorrido a cada uma.

- Você se transformou em uma linda caixa de jóias? – perguntou a segunda à primeira.
- Não – disse a amiga – não foi isso o que aconteceu. Eu me transformei em uma cocheira, mas sabe que vivi grandes emoções? Um dia, um casal com um recém-nascido entrou na estrebaria em Belém e repousaram a criancinha sobre mim. Naquele exato momento, senti que abrigava a maior de todas as jóias.
- E você – perguntou a primeira à segunda – se transformou em um grande navio e transportou os mais importantes reis e príncipes?
- Não! Fui convertida em uma singela canoa de pescadores, mas sabe que também tive grandes emoções? Um dia estávamos no meio de uma tempestade, quase indo a pique, e um homem levantou-se e disse: “Águas e ventos, serenai”. E as águas e ventos serenaram. Pensei: “Quem será este ao qual até a natureza obedece? Deve ser o maior de todos os reis”.
- E você, o que lhe aconteceu? – perguntaram à terceira árvore. – Cresceu tanto quanto queria?
Ela respondeu-lhes:
- Não. Fui cortada para uma finalidade triste, fui transformada em uma cruz e um dia pregaram em mim um homem que dizia que seu reino não era deste mundo. Mas naquele momento eu vivi uma emoção incrível. No momento em que cravavam as mãos do homem em mim, naquele exato momento eu senti que toquei em Deus!


(do livro Atitudes Vencedoras, de Carlos Hilsdorf)

Paz e Alegria,
Carlos Hilsdorf
PÁGINA OFICIAL: Carlos Hilsdorf

Voltar para o topo
COMPARTILHE A MENSAGEM Facebook Twitter


Comente esta mensagem

Ok